Araçatuba registra 1 morte de paciente com covid-19 em 24 horas

Na véspera do dia em que será anunciada a reclassificação das regiões no Plano São Paulo, Araçatuba registra confirma a tendência de redução nos óbitos de pacientes com coronavírus.

Entre as 16h de quarta e as 16h desta quinta-feira (23), foi comunicado um óbito à Vigilância Epidemiológica, contra uma média que vinha sendo de três por dia. A vítima é um homem de 57 anos, que teve a morte comunicada na quarta-feira (22). Segundo o boletim epidemiológico, ele estava internado.

Também na quarta-feira, foi comunicada a morte de um homem de 89 anos, que estava internado com sintomas de covid-19. Esse caso é o único considerado óbito suspeito agora, pois é aguardado o resultado de exame.

A outra morte que estava em investigação era a de um homem de 64 anos, que foi comunicada no último dia 16. O resultado do exame foi divulgado e deu negativo.

Casos

O que chama a atenção, é o aumento no número de casos positivos e de notificações de casos suspeitos nas últimas 24 horas. Foram 1.145 novas notificações no período e 280 casos positivos. Agora são 2.929 diagnósticos da doença em Araçatuba desde o início da pandemia.

Por outro lado, foram 454 casos com diagnóstico negativo, o que indica que está havendo um aumento no número de exames realizados.

Ainda assim, subiu para 888 o número de pacientes que tiveram material coletado e aguardam diagnóstico.

Tratamento

Com o aumento no número de casos notificados, também cresceu a quantidade de pessoas que estão em tratamento domiciliar, sendo monitoradas pela Vigilância Epidemiológica.

De 1.674 na quarta-feira, esse número saltou para 2.587 nesta quinta-feira. Nessa situação estão pessoas que apresentaram sintomas ou que tiveram contato com casos sintomáticos.

Com relação aos internados, o número passou de 71 para 73 nas últimas 24 horas, pois duas novas internações e nenhuma alta. Desses pacientes, 30 estão na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), dos quais, 18 mantidos intubados e em ventilação mecânica.

 

Fonte: Hojemais