Araçatuba soma 94 casos de covid-19 em 24 horas e chega a 31 mortes

Araçatuba (SP) registrou 94 novos casos de coronavírus entre as 16h de domingo e as 16h desta segunda-feira (6), e soma 1.063 casos positivos da doença. Com mais uma morte registrada nas últimas 24 horas, subiu para 31 os óbitos de pacientes da cidade com a doença.

A morte mais recente confirmada é a de um homem de 48 anos, que estava internado e teve o óbito constatado em 30 de junho.

Também nesta segunda-feira, houve a morte suspeita de uma mulher de 92 anos, que estava internada.

Investigação

O Hospital Unimed Araçatuba divulgou nota sobre a morte de um homem de 92 anos, que deu entrada durante a madrugada em estado grave. Ele estava em ventilação mecânica e não resistiu.

O material para o exame de covid-19 foi coletado e encaminhado para o Laboratório Triatox. O hospital não informou a cidade de origem do paciente, mas comunicou a Vigilância Epidemiológica de Araçatuba já foi informada sobre o caso.

Há outros dois óbitos suspeitos aguardando resultado de exame.

Casos

Além dos 1.063 casos positivos de coronavírus em Araçatuba, há 331 pacientes aguardando resultado de exame. Nas últimas 24 horas, também foram registradas 92 notificações de casos suspeitos de covid-19, número que saltou para 2.597.

Em live na Prefeitura nesta tarde, a secretária municipal de Saúde, Carmem Guariente, disse que os números mostram que Araçatuba está em um momento de grande transmissão.

Por isso, ela alerta que é preciso manter o distanciamento social e os cuidados com higienização das mãos e uso de máscara.

Tratamento

Araçatuba tinha 69 pessoas internadas para tratamento com sintomas de coronavírus nesta segunda-feira, dos quais, 24 estão na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Desses, 16 são mantidos intubados e em ventilação mecânica.

Havia ainda, de acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde, 681 pessoas sendo monitoradas pela Vigilância Epidemiológica por terem apresentado sintomas ou por terem tido contato com pessoas sintomáticas.

 

Fonte: Hojemais