Dilador faz apelo à população para que seja respeitada a quarentena

O prefeito Dilador Borges (PSDB) fez um apelo à população de Araçatuba (SP) na tarde desta sexta-feira (26), para que seja respeitada a quarentena e as medidas de distanciamento social.

Devido ao aumento nos casos de covid-19 nas últimas semanas, a região de Araçatuba foi rebaixada para a Fase 1 ou Fase Vermelha do Plano São Paulo. A partir de segunda-feira (29), apenas os serviços essenciais poderão funcionar.

Segundo o prefeito, o município ainda vai investir na conscientização da população. Ele disse que será vergonhoso para Araçatuba se a administração municipal tiver que tomar alguma medida radical de restrição.

Sem surpresa

Dilador falou que para ele não foi surpresa essa reclassificação da região, pois já temia que isso aconteceria há duas semanas, devido aos dados apresentados pelo município.

“Será que se nós tivéssemos feito aquilo que foi pedido pelo pessoal da saúde... quantas vezes eu pedi a vocês: fique em casa, não fique na praça, não vá para o campo de futebol, não vá para o churrasquinho, não vá para a beira do rio fazer festa. Será que não teríamos avançado mais, ao invés de retroagir?”, argumentou.  

E prosseguiu: “Será que nós retroagimos, a culpa foi de quem trabalha? Foi de quem está no comércio?... Eu peço mais uma vez, encarecidamente, se nós não nos mantermos dentro daquilo que a Saúde nos propõe, dar segurança, com certeza nós vamos pagar caro”, alertou.

Vizinho

Dilador lamentou a morte do prefeito de Santo Antônio do Aracanguá, Rodrigo Aparecido Santana Rodrigues (DEM), que contraiu a covid-19 e foi a óbito nesta sexta-feira, aos 35 anos.

Em seguida fez novo questionamento: “Será que esse momento que nós estamos vivendo o culpado foi o comércio? Será que a abertura de quatro hora do comércio que nos trouxe isso? Não acredito”, disse.

O prefeito lamentou o fato de haver muitas pessoas passeando pela cidade sem necessidade e sem tomar os devidos cuidados e fez um apelo. Por favor, não espere chegar a tristeza chegar na sua casa ou de quem você ama” , alertou.

Ele pediu que seja seguido o exemplo das regiões que são obedientes fazem o dever de casa.

Controle

Questionado pelo Hojemais Araçatuba sobre possíveis medidas radicais de controle por parte da Prefeitura para tentar forçar o isolamento social, Dilador explicou que não pretende fazer isso e que a saída é a conscientização.

Ele argumentou que o município conta apenas com oito fiscais e não tem capacidade de controlar tudo o que acontece na cidade. “O prejuízo não é meu. O prejuízo é nosso, é de todo mundo”, justificou, acrescentando que é dever de cada um contribuir para a cidade sair dessa situação.

Dilador argumentou ainda que a medida drástica que o município pode tomar é lacrar estabelecimentos comerciais que estejam descumprindo o decreto municipal, cassar alvarás, coisas que ele não quer ter que fazer.

Bloqueios

Sobre bloqueios nas entradas da cidade, o prefeito explicou que a medida é inconstituicional.

Com relação a bloqueios sanitários para verificar as condições de saúde de quem entra, a secretária municipal de Saúde, Carmem Guariente, reforçou que a medida não teria eficiência sem o distanciamento social, que é o responsável pelo aumento do contágio e consequentemente dos casos.

Por fim, questionado sobre as aglomerações nas praças públicas, com a Getúlio Vargas, Dilador fez mais um apelo à população para manter o distanciamento e disse que irá esperar até segunda-feira.

Segundo ele, já existe uma ação sendo estudada, a qual não foi revelada, mas que será uma vergonha para a cidade se for preciso tomar decisões radicais. "Isso é vergonhoso para uma comunidade, que demonstra que não sabe o que é respeitar leis, respeitar ordem. Nós temos que aprender a ser legalistas”, argumentou.

O prefeito afirmou que o município e o Ministério Público estão de olho nas aglomerações em praças e campos de futebol e que a lei tem que ser seguida por todos.

 

Fonte: Hojemais