Pacientes de Araçatuba com covid-19 estão ‘furando’ a quarentena

Alguns pacientes de Araçatuba (SP) que são diagnosticados com covid-19 não estão respeitando a quarentena e o isolamento.

A informação foi divulgada na tarde desta segunda-feira (15) pela secretária municipal de Saúde, Carmem Guariente, durante live para apresentação dos números do boletim epidemiológico com os dados da doença no município.

Ela explicou que todo paciente que procura o atendimento de saúde com algum sintoma de covid-19 é notificado e orientado a ficar em quarentena por 14 dias, mesmo que não faça o exame.

Entretanto, disse que muitas vezes a pessoa não quer ser notificada, o que é uma exigência, pois essa pessoa precisa ser acompanhada.

Caso os sintomas agravem e seja constatada a doença depois, sem fazer o isolamento, ela pode estar sendo uma transmissora, inclusive para as pessoas mais próximas da família.

A secretária revelou que houve casos em Araçatuba de famílias inteiras se contaminaram porque participaram de um churrasco do Dia das Mães. E contou que houve caso de morte nessa família.


Desrespeito


De acordo com ela, além de não quererem assinar a notificação quando são consideradas suspeitas, algumas dessas pessoas informam telefones que não atendem, dificultado o acompanhamento dos casos.

Ela informou que atualmente existem mais de 500 pessoas que procuraram atendimento médico com suspeita de coronavírus sendo monitoradas.

Entre essas pessoas, há casos de pacientes que foram diagnosticados com covid-19, mas por não apresentarem sintomas graves. Nesses casos, é indicado o tratamento domiciliar, com acompanhamento pela Vigilância Epidemiológico para verificação da evolução do quadro clínico.

A secretária revelou que mesmo entre esses pacientes, que devem permanecer em isolamento total por pelo menos 14 dias, há desrespeito da quarenta.

Há casos em que a Vigilância Epidemiológica tenta o contato com esse paciente, ele não é encontrado e os familiares informam que ele foi ao mercado, à padaria, à farmácia, mesmo sabendo que é um transmissor da doença.


Mercados


A secretária explicou que hoje o maior problema para conter o avanço da covid-19 na cidade são os supermercados, devido à grande quantidade de pessoas e a proximidade que elas ficam uma das outras. “Quando você está escolhendo um alimento e alguém encostou perto, pronto, já pode transmitir a doença”, alertou.

Por isso, ela pediu que as pessoas só saiam de casa se for extremamente necessário. E reforçou que as pessoas que estão grupo de risco não devem sair de forma alguma.

Entre essas pessoas estão os idosos e as que possuem comorbidades. Ela explicou que as nove mortes constatadas até agora de pacientes que contraíram coronavírus em Araçatuba são de pacientes que faziam parte desse grupo.

Oito pessoas que morreram na cidade tinham mais de 60 anos e o único caso de paciente com idade inferior é de uma pessoa com outras comorbidades, entre elas, a obesidade.

O mesmo acontece com os quatro óbitos em investigação, entre eles estão três idosos e um paciente de 43 anos que também tinha outras comorbidades.


Sintomas


A secretária de Saúde explicou que se antes as pessoas deveriam procurar atendimento apenas quando apresentavam sintomas graves, agora, devem ir a um posto de saúde assim que começarem a sentir qualquer um dos sintomas, que é coriza, febre, dor de garganta, dor no corpo, tosse, falta de ar, perda do olfato e do paladar.

Essa brevidade no diagnóstico é importante porque a evolução da doença é muito rápida. Ao procurar atendimento no início dos sintomas, o paciente pode iniciar o tratamento na enfermaria, evitando assim, a necessidade de ser levado às pressas para uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Carmem enalteceu o trabalho da Santa Casa de Araçatuba, que nesta segunda-feira abriu 26 novos leitos, dez deles de UTI, para tratamento exclusivo de pacientes com sintomas de covid-19.


Casos


Segundo o boletim epidemiológico, Araçatuba soma nesta segunda-feira, 271 casos positivos de covid-19. Na segunda-feira passada, eram 211, ou seja, aumento de 28%. Segundo a secretária de saúde, em média os casos têm aumento 30% por semana.

Ela contou que na próxima sexta-feira (19) deve ser divulgado um balanço com relação aos números exigidos pelo Plano São Paulo, que vai definir se a região de Araçatuba poderá avançar de fase daqui duas semanas, com outros serviços voltando a funcionar.

Hoje há 110 pacientes aguardando resultado de exame em Araçatuba e 601 que foram examinados tiveram resultado negativo.


Internados


Um dado preocupante, de acordo com Carmem, é o aumento das internações em UTI. Em média, Araçatuba tinha quatro pacientes internados ao mesmo tempo para tratamento.

Nesta segunda-feira, há 13 pacientes de Araçatuba com sintomas de covid-19 na UTI. São dez na Santa Casa, sendo seis deles mantidos em ventilação mecânica, e três no Hospital Unimed, também em ventilação mecânica.

Ao todo, são 23 moradores em Araçatuba internados para tratamento com sintomas de coronavírus.



Hospitais


No geral, a Santa Casa, que atende 40 municípios da região, tem 27 pacientes internados para tratamento nos setores destinados à covid-19. Desses, 14 estão na UTI, dos quais, oito tem diagnóstico positivo para a doença.

O Hospital Unimed também tem atendimento regional e tem 11 pacientes internados. São cinco na UTI, quatro deles com diagnóstico positivo, todos intubados e em ventilação mecânica.

Outros quatro pacientes com coronavírus estão internados no Isolamento do hospital.

 

Fonte: Hoje Mais