Deputados aprovam antecipação do feriado de 9 de julho para a segunda-feira no Estado de São Paul

Após mais de 13 horas de discussão, os deputados da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovaram, em sessão extraordinária virtual, a antecipação do feriado de 9 de julho, da Revolução Constitucionalista de 1932, para a próxima segunda-feira (25). A medida, de autoria do governador João Doria (PSDB), vale para todo o Estado e é uma tentativa de aumentar os índices de isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus.

A sessão na Assembleia teve início às 14h dessa quinta-feira (21), mas o projeto só foi aprovado às 3h30 desta sexta-feira (22), após muita discussão, com a maioria de 57 votos favoráveis e 5 contra. O projeto vai à sanção do governador.

Os parlamentares contrários à antecipação do feriado demonstraram preocupação com a possibilidade de as pessoas viajarem no feriado para o litoral e o interior, aumentando os focos de contaminação pelo Estado. Eles também criticaram o envio da proposta à Alesp em cima da hora e afirmaram que falta transparência por parte do governo na elaboração de medidas contra a pandemia.

Alguns deputados que fazem oposição ao governo votaram a favor do projeto, mas observaram que a medida não será suficiente e cobraram restrições mais duras e a garantia de renda para as famílias em situação de vulnerabilidade terem condições de cumprir o isolamento social.

ISOLAMENTO

A antecipação do feriado é uma tentativa de aumentar o isolamento social para evitar medidas mais restritivas como o chamado lockdown, que significa o fechamento total. Em São Paulo, a Câmara Municipal já havia aprovado o projeto de lei, de autoria do prefeito Bruno Covas (PSDB), que antecipou os feriados municipais de Corpus Christi (11 de junho) e da Consciência Negra (20 de novembro), para a quarta (20) e quinta (21) desta semana. Nesta sexta (22), é ponto faculdade na capital paulista.

O índice de isolamento social nessa quarta-feira na capital paulista foi de 51%, dois pontos acima do registrado um dia antes. Apesar disso, está abaixo dos 55% esperados para conter o avanço do novo coronavírus. No Estado de São Paulo, o isolamento foi de 49% na terça e quarta-feira.

Até agora, o Estado chegou a 5.558 mortes pela covid-19 e 73.739 casos da doença. A capital paulista é o epicentro da doença, mas estudos divulgados nesta semana pela Secretaria de Estado da Saúde apontam que o vírus avança para o interior e o litoral.

 

Fonte: Regional Press