Dilador leva a Doria, pedido de flexibilização para a região

O prefeito de Araçatuba, Dilador Borges (PSDB), participa nesta segunda-feira (11), de reuniões com o governo do Estado na Capital paulista, para tratar da quarentena contra o avanço do coronavírus.

Serão duas reuniões do governo estadual com representantes de 32 cidades-sedes de região. Às 12h30 a reunião será com o vice-governador Rodrigo Garcia (DEM) e às 16h, o encontro é com o governador João Doria (PSDB).

Dilador conversou por telefone com o radialista Marco Serelepe, durante o programa Jornal de Verdade, na rádio Cultura FM, na manhã desta segunda-feira.

No domingo (10), o prefeito de Araçatuba coordenou um encontro por videoconferência com prefeitos e demais representantes de cidades da região, reunindo cerca de 20 participantes.

Ele contou que todos os prefeitos da região estão preocupados com a questão econômica e defendem a retomada das atividades, com responsabilidade, pois também estão muito preocupados com a evolução da pandemia.

“A gente viu no clamor de todos aqueles que participavam, que o desejo é que haja uma flexibilização; mas também vi a preocupação de todos com relação à vida”, comentou.

Pedidos

Durante a reunião de domingo, prefeitos e prefeitas foram unânimes em afirmar que a situação do interior paulista é diferente da Região Metropolitana e pediram que seja avaliada a realidade das microempresas e polos industriais das pequenas cidades.

Os líderes municipais argumentaram que os números relativos a casos de covid-19 na maioria dessas cidades retratam uma situação controlada, o que possibilitaria a "abertura responsável" do comércio e setor de serviços.

Entretanto, Dilador lembrou que apesar de entender que existe essa possibilidade de reabertura de alguns serviços, é preciso ter conhecimento sobre a área de saúde, pois a reabertura irá potencializar o risco de contaminação.

“É um momento em que nós gestores ficamos numa encruzilhada; é muito difícil para nós. Existe a pressão da parte econômica e a apreensão da sociedade em relação à vida” , argumentou.

Casos

Ele revelou que teve conhecimento de que um profissional de saúde da cidade está com suspeita de covid-10 e que há um casal “importante” da cidade, sem citar nomes, que esteve em São Paulo e também está com suspeita da doença.

O prefeito argumentou que o relaxamento das pessoas tem trazido muita apreensão, com mercados e lotéricas cheias, por exemplo, o que mostra que muitos aparentemente não estão preocupados.

Por fim, contou que ao ser comunicado que faria parte do Comitê de Prefeitos e participaria dessas reuniões, telefonou para o prefeito de São José do Rio Preto, Edinho Araújo, para saber a opinião dele.

Segundo o prefeito de Araçatuba, Edinho, que flexibilizou a abertura do comércio no mês de abril, relatou que mudou de opinião ao ver os casos positivos de coronavírus na cidade saltarem de 100 em 30 de abril, para 204 em 7 de maio.

Ele argumentou, segundo Dilador, que se não há vacina e nem estrutura hospitalar para atender todo mundo, a saída nesse momento é o isolamento.

Documento

Antes de viajar a São Paulo, Dilador também reuniu-se com secretários municipais para elaboração de um documento que será entregue ao governador.

Nele estarão referências técnicas da situação de Araçatuba e o quadro geral da região, em favor da flexibilização e retomada da economia local e regional.

 

Fonte: Hojemais