Especialistas dão dicas de como cuidar da saúde mental durante a quarentena

Durante o período de quarentena por conta do novo coronavírus, além de se proteger contra a doença, é importante que as pessoas busquem meios de manter a saúde mental.

Segundo Camila Carrari Dornelas, psicóloga de Araçatuba, o período de quarentena é no mínimo desafiadora psiquicamente falando. “Ficar em casa pode ser experimentado de diferentes formas. Mas, sem dúvida, é uma situação que gera bastante angústia”, diz.

De acordo com a especialista, diante da angústia, as pessoas tendem a defender-se psiquicamente de duas formas. “Ou negam a realidade, e isso pode refletir em comportamentos que colocam a pessoa e outros em risco; ou se projetam na realidade e naquela situação, e ficam extremamente ligados nas notícias – verdadeiras ou não”, explica.

A psicóloga ainda explica que a situação se torna mais delicada em casos de pessoas que já vivenciaram quadros de depressão ou outros sofrimentos psíquicos. “Os idosos, particularmente afetados pelo isolamento nesse
período, merecem também uma atenção especial”, fala.

Para se distrair durante esse período, Camila dá algumas dicas. “Teremos que nos reinventar. Pensar em atividades possíveis de realização em casa. Vale colocar a leitura em dia, assistir a filmes, realizar atividades físicas em casa, preparar receitas na cozinha, planejar jogos e brincadeiras com as crianças. Fazer algo que te dá prazer, mas que não encontrava tempo na sua rotina anterior”, destaca.

No caso de pessoas que costumam ser mais ativas, ela oriente: “algumas pessoas podem sentir mais do que outras. Além de buscar atividades físicas e prazerosas nesse período, criar uma rotina pode ser importante. Vestirse como nos dias normais, se arrumar, estabelecer alguns horários, tudo isso pode ajudar”, diz. Além disso, a tecnologia pode ser uma boa aliada nesse momento. “Fazer uso de chamadas de vídeo pode ajudar muito a “matar as saudades” dos entes queridos e, sobretudo, uma forma de estar mais presente, principalmente com os idosos e pessoas mais velhas. Essa também pode ser uma boa oportunidade de inseri-los no uso de ferramentas tecnológicas”, finaliza.

Para a psicóloga Jéssica Luísa Floriano Gomes, também de Araçatuba, durante o período de quarentena, é muito importante que as pessoas não se desesperem. “O foco é tão direcionado a crise que bloqueamos pensamentos positivos, agravando nossa saúde mental. As reações emocionais como estresse, angustia, medo, ansiedade, entre outras, promovem o mal funcionamento do sistema imunológico, que pode entrar em desequilíbrio. Isso possibilita doenças autoimunes”, explica.

A especialista também deixa algumas dicas sobre o que fazer para se distrair em casa neste momento. “Nesse momento é interessante nos desafiarmos, organizar o tempo e tirar um tempo para si mesmo. Optem sempre pela tranquilidade, por aquilo que deixa você bem nesse momento, alguns exemplos: planeje o passo a passo do seus próximos projetos, assista seu filme e série preferida, cuide de você, faça aquela receita que está salva a um tempo no seu celular, explore brincadeiras com seu filho etc”, diz.

Por fim, Jéssica diz que manter a calma é essencial. “É o momento de olhar para dentro de nós, adquirindo autoconhecimento e desenvolvendo autocontrole. Faça sua parte, mas lembre-se que nem tudo depende de você. A sua contribuição ocorre com as ações produzidas perante o isolamento social, entenda a situação de forma racional e sem pânico. Em qualquer disfunção causando sofrimento, busque ajuda psicológica”, finaliza.

 

Fonte: Folha da Região