INFORMAÇÕES OFICIAIS
Este é o site oficial da Prefeitura de Araçatuba sobre a Covid-19. Aqui você encontra informações importantes sobre a doença e acompanha as ações de prevenção e combate em nosso município.

19/04/2021
Araçatuba já conta com R$ 7,6 milhões para aquisição de vacinas contra a covid-19
Campanha de iniciativa de empresários locais prevê a aquisição de 220 mil doses para imunizar 110 mil moradores com idades entre 18 e 59 anos contra a covid-19
LEIA MAIS >>
19/04/2021
Araçatuba confirma 10 mortes e internações seguem em queda
Nesta segunda-feira havia 39 pacientes da cidade na UTI, 23% a menos se comparado aos 51 da semana passada
LEIA MAIS >>
16/04/2021
Prefeitura segue Estado e flexibiliza comércio e religiosos
LEIA MAIS >>
15/04/2021
Cai ocupação dos leitos de UTI em Araçatuba, mas região é a 2.ª pior do Estado
Santa Casa tinha seis vagas de UTI disponíveis na tarde desta quinta-feira; foram registradas 14 altas de pacientes de Araçatuba nas últimas 24 horas, incluindo óbitos, e nenhuma internação
LEIA MAIS >>
15/04/2021
Araçatuba tem mais 6 mortes e chega a 85 vítimas em abril
Quatro pessoas da cidade morreram hoje; são 329 óbitos no ano e 536 desde o início da pandemia
LEIA MAIS >>
15/04/2021
Araçatuba inicia próxima etapa de vacinação contra a covid-19
LEIA MAIS >>
15/04/2021
Aumenta a taxa de ocupação na UTI Covid-19 na região
LEIA MAIS >>
14/04/2021
Araçatuba soma mais 7 mortes e chega a 530
Quatro pessoas com coronavírus que moram na cidade morreram nesta quarta-feira segundo o boletim epidemiológico
LEIA MAIS >>


Estão suspensas as aulas presenciais das escolas municipais, estaduais e particulares de Araçatuba durante os 14 dias da Fase Vermelha determinada pelo Governo do Estado, permanecendo apenas de forma on-line.
Com essa medida, a Prefeitura visa proteger a saúde dos alunos, de suas famílias e dos profissionais da educação.
143
SUSPEITOS
31.583
NEGATIVOS
19.726
POSITIVOS
113
INTERNADOS
1
ÓBITOS
SUSPEITOS
554
ÓBITOS CONFIRMADOS
17.441
RECUPERADOS
PREVENÇÃO
A Covid-19 é uma doença que pode ser fatal, causada pelo coronavírus.
A maneira mais efetiva de proteção é evitar o contágio pelo vírus.
Lave as mãos com água e sabão várias vezes ao dia, principalmente quando chegar em casa, vindo da rua e depois de tocar em dinheiro ou em superfícies como maçanetas, corrimões etc. Nas quais várias pessoas encostaram.
O álcool em gel 70% também é um ótimo higienizador para quando você não puder lavar as mãos imediatamente.
Use máscara. Sempre que sair de casa. No caso de conviver com alguém infectado ou estar infectado use máscara o tempo todo. A máscara deve ser trocada a cada duas horas ou quando estiver úmida.
Distanciamento social é uma forma de evitar contaminação. Mantenha, no mínimo, um metro e meio de distância entre você e as pessoas em geral. Em casa ou na rua,
Fique em sua casa o máximo que puder. Saia apenas para fazer as atividades essenciais.
Mantenha a limpeza e higienização do ambiente, em sua casa e no trabalho, com as janelas sempre abertas para que o ar circule.
Não toque nos olhos, no nariz ou na boca. Se tossir ou espirrar, cubra seu nariz e boca com o braço dobrado ou um lenço.
Fique em casa se você se sentir indisposto. Procure atendimento médico se tiver febre, tosse e dificuldade para respirar.
A Fase Vermelha, ou Fase 1, é o período mais rígido do Plano SP, uma estratégia traçada pelo Governo do Estado de São Paulo para vencer a COVID-19, baseada na ciência, para proteção da saúde da população. A taxa de leitos de ocupação das UTI e o número de óbitos vêm crescendo cada vez mais, por isso, o Governo do Estado decretou 14 dias dessa fase para os 645 municípios paulistas. Cada região do Estado de São Paulo poderá reabrir determinados setores de acordo com a fase em que se encontrar. As regras são: média da taxa de ocupação de leitos de UTI exclusivas para pacientes com coronavírus, número de novas internações no mesmo período e número de óbitos.
SERVIÇOS DE SAÚDE
Perguntas e Respostas

A COVID-19 é uma doença causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, que apresenta um quadro clínico que varia de infecções assintomáticas a quadros respiratórios graves. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a maioria dos pacientes com COVID-19 (cerca de 80%) podem ser assintomáticos e cerca de 20% dos casos podem requerer atendimento hospitalar por apresentarem dificuldade respiratória e desses casos aproximadamente 5% podem necessitar de suporte para o tratamento de insuficiência respiratória (suporte ventilatório). 

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de coronavírus (COVID-19).

Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Sim. Existem várias vacinas contra a covid-19, entre elas Sputnik V (Rússia), Oxford-Astrazeneca (Reino Unido), Moderna (EUA), Pfizer (EUA) e a CoronaVac (China), com apoio do Instituto Butantan.

Segundo informações do site Agência Brasil, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que, entre as quase 200 propostas de vacinas em testes, 44 já chegaram à fase de experimentação em humanos, chamada de estudos clínicos.

Uma vez que as vacinas demonstrem ser seguras e eficazes, elas devem ser aprovadas pelos órgãos reguladores nacionais, fabricadas de acordo com padrões pré-estabelecidos e, por fim, distribuídas. A OMS está trabalhando com parceiros em todo o mundo para ajudar a coordenar as principais etapas desse processo, inclusive para facilitar o acesso equitativo a vacinas seguras e eficazes para bilhões de pessoas.

 

Fonte: Agência Brasil - https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2020-10/agencia-brasil-explica-os-tipos-de-vacina-contra-covid-19

A COVID-19 afeta diferentes pessoas de diferentes maneiras. 


Sintomas mais comuns:


- Febre

- Tosse seca

- Cansaço


Sintomas menos comuns:


- Dores e desconfortos

- Dor de garganta

- Diarreia

- Conjuntivite

- Dor de Cabeça

- Perda de paladar ou olfato

- Erupção cutânea na pele ou descoloração dos dedos das mãos ou dos pés


Sintomas graves:


- Dificuldade de respirar ou falta de ar

- Dor ou pressão no peito

- Perda de fala ou movimento


Procure atendimento médico imediato se tiver sintomas

Em média, os sintomas aparecem após 5 ou 6 dias depois de ser infectado com o vírus. Porém, isso pode levar até 14 dias.

 

O vírus pode ficar incubado por até duas semanas (14 dias) a partir de quando a pessoa se infectou. Assim, uma pessoa que teve contato com um doente pode demorar até 14 dias para apresentar sintomas. Na maioria dos casos, os sintomas aparecem em torno de 5 a 6 dias.

A maior parte das pessoas apresenta apenas sintomas leves, porém algumas, especialmente idosos e portadores de doenças crônicas como câncer, doenças cardiovasculares, respiratórias e diabéticos, podem apresentar formas mais graves da doença, o que pode levar à morte.

A transmissão acontece de uma pessoa doente para outra ou por contato próximo por meio de:


• Toque do aperto de mão;

• Gotículas de saliva;

• Espirro;

• Tosse;

• Catarro;

• Objetos ou superfícies contaminadas, como celulares, mesas, maçanetas, brinquedos, teclados de computador etc.


Ainda não existem terapias específicas disponíveis para a COVID-19; apenas tratamento sintomático e de suporte à vida.

As recomendações de prevenção à COVID-19 são as seguintes:

  • Lave com frequência as mãos até a altura dos punhos, com água e sabão, ou então higienize com álcool em gel 70%.
  • Ao tossir ou espirrar, cubra nariz e boca com lenço ou com o braço, e não com as mãos.
  • Evite tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Ao tocar, lave sempre as mãos como já indicado.
  • Mantenha uma distância mínima de cerca de 2 metros de qualquer pessoa tossindo ou espirrando.
  • Evite abraços, beijos e apertos de mãos. Adote um comportamento amigável sem contato físico, mas sempre com um sorriso no rosto.
  • Higienize com frequência o celular e os brinquedos das crianças.
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos.
  • Mantenha os ambientes limpos e bem ventilados.
  • Evite circulação desnecessária nas ruas, estádios, teatros, shoppings, shows, cinemas e igrejas. Se puder, fique em casa.
  • Se estiver doente, evite contato físico com outras pessoas, principalmente idosos e doentes crônicos, e fique em casa até melhorar.
  • Durma bem e tenha uma alimentação saudável.
  • Utilize máscaras caseiras ou artesanais feitas de tecido em situações de saída de sua residência.

É o compromisso de permanecer em casa evitando ao máximo o contato com pessoas e ambientes. Tem o importante objetivo de evitar a circulação e propagação do vírus seguindo rigorosamente as orientações de etiqueta respiratória e demais medidas de controle e prevenção da infecção.

- Hidrate-se e repouse. Lave com frequência as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos ou use álcool em gel 70% nas mãos por pelo menos 20 segundos. Evite tocar nos olhos, nariz e boca. Cubra boca e nariz com a parte interna do braço ou lenço descartável quando espirrar ou tossir. Mantenha-se a pelo menos um metro de distância de outras pessoas, evitando abraços, beijos e apertos de mão. Não compartilhe objetos de uso pessoal.

- Acione sua rede de apoio (amigos, vizinhos e familiares) para realizarem para você compras ou outras atividades externas necessárias, diminuindo sua circulação fora do domicílio.

- Procure imediatamente o serviço de saúde se você começar a sentir: falta de ar, dificuldade de respirar, dor no peito, confusão mental, sonolência, tontura ou lábios/face arroxeados.

- Tenha atenção especial se você é idoso ou é portador de alguma doença crônica, pois estes grupos possuem maior risco de complicações

Primeiramente, mantenha as orientações para prevenção de contágio. Caso apresente sintomas, entre em contato com o Alô Saúde Araçatuba - 0800 770 5816.

Inicie o isolamento domiciliar e entre em contato com o Alô Saúde Araçatuba - 0800 770 5816 para receber as orientações específicas. Se estiver se sentindo mal, procure a unidade de saúde mais próxima.

É muito importante que você use máscara. A máscara cria uma barreira física que impede a proliferação do vírus, ajudando a reduzir o número de pessoas infectadas. Além disso, ela é uma aliada importante para proteger a vida de quem faz parte do grupo de risco.

Veja as taxas de segurança que o uso de máscara pode dar para quem utiliza. 

O Portador de Covid-19 (assintomático e sem máscara) x pessoa saudável com máscara: 70% de chance de contaminação.

O Portador de Covid-19 (assintomático e com máscara) x pessoa saudável sem máscara: 5% de chance de contaminação.

O Portador de Covid-19 (assintomático e com máscara) x pessoa saudável com máscara: 1,5% de chance de contaminação.

Diante deste cenário, o uso da máscara é indispensável à população, garantindo a proteção de todos, principalmente em locais com aglomerações, como supermercados, por exemplo.

No Estado de São Paulo o uso de máscara passou a ser obrigatório após o governador João Doria editar o decreto n°  64.959, de 4 de maio de 2020, dispõe sobre o uso geral e obrigatório de máscaras de proteção facial no contexto da pandemia da Covid-19.

Tornaram-se obrigatório o uso nos espaços de acesso aberto ao público, incluídos os bens de uso comum da população, no interior de estabelecimentos comerciais, em repartições públicas estaduais, pela população, por agentes públicos, prestadores de serviço e particulares.

Quem descumprir poderá ser autuado em R$ 524,09.

Caso você se sinta doente, com sintomas de gripe, procure a rede de atenção à saúde, evite contato físico com outras pessoas, principalmente idosos e doentes crônicos.

Em caso de diagnóstico positivo para COVID-19, siga as seguintes recomendações:

  • Fique em isolamento domiciliar.
  • Utilize máscara o tempo todo.
  • Se for preciso cozinhar, use máscara de proteção, cobrindo boca e nariz todo o tempo.
  • Depois de usar o banheiro, nunca deixe de lavar as mãos com água e sabão e sempre limpe vaso, pia e demais superfícies com álcool ou água sanitária para desinfecção do ambiente.
  • Separe toalhas de banho, garfos, facas, colheres, copos e outros objetos apenas para seu uso.
  • O lixo produzido precisa ser separado e descartado.
  • Sofás e cadeiras também não podem ser compartilhados e precisam ser limpos frequentemente com água sanitária ou álcool 70%.
  • Mantenha a janela aberta para circulação de ar do ambiente usado para isolamento e a porta fechada, limpe a maçaneta frequentemente com álcool 70% ou água sanitária.

Caso o paciente não more sozinho, os demais moradores da devem dormir em outro cômodo, longe da pessoa infectada, seguindo também as seguintes recomendações:

  • Manter a distância mínima de 1 metro entre o paciente e os demais moradores.
  • Limpe os móveis da casa frequentemente com água sanitária ou álcool 70%.
  • O Ministério da Saúde está atualizando orientações sobre isolamento e distanciamento social para a população.

O diagnóstico da COVID-19 é realizado primeiramente pelo profissional de saúde que deve avaliar a presença de critérios clínicos:

  • Pessoa com quadro respiratório agudo, caracterizado por sensação febril ou febre, que pode ou não estar presente na hora da consulta (podendo ser relatada ao profissional de saúde), acompanhada de tosse OU dor de garganta OU coriza OU dificuldade respiratória, o que é chamado de Síndrome Gripal.
  • Pessoa com desconforto respiratório/dificuldade para respirar OU pressão persistente no tórax OU saturação de oxigênio menor do que 95% em ar ambiente OU coloração azulada dos lábios ou rosto, o que é chamado de Síndrome Respiratória Aguda Grave

Caso o paciente apresente os sintomas, o profissional de saúde poderá solicitar exame laboratoriais:

  • De biologia molecular (RT-PCR em tempo real) que diagnostica tanto a COVID-19, a Influenza ou a presença de Vírus Sincicial Respiratório (VSR).
  • Imunológico (teste rápido) que detecta, ou não, a presença de anticorpos em amostras coletadas somente após o sétimo dia de início dos sintomas.

O diagnóstico da COVID-19 também pode ser realizado a partir de critérios como: histórico de contato próximo ou domiciliar, nos últimos 7 dias antes do aparecimento dos sintomas, com caso confirmado laboratorialmente para COVID-19 e para o qual não foi possível realizar a investigação laboratorial específica, também observados pelo profissional durante a consulta.

Masao Shirosaki foi o primeiro idoso com mais de 90 anos a ser vacinado em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) em Araçatuba. Ele recebeu a dose contra a Covid-19 nesta segunda-feira (8), na UBS Raimunda de Souza Martinez, bairro São VicenteAos 94 anos, ele conta que não esperava o surgimento de uma doença tão devastadora como a Covid-19. “Nesse tempo eu me cuidei bem, usei máscara e lavei bem as mãos. Agradeço o tratamento que recebi aqui no postinho, todo mundo me tratou bem e está bem organizado”, conta.

Até o momento, a pessoa mais idosa vacinada em Araçatuba é Thereza Stringhetta Gabas, de 101 anos. Ela recebeu a dose contra a Covid-19 em casa, no último sábado. Segundo a filha, Laine Margareth Gabas, todos os protocolos sanitários foram cumpridos pela família durante a pandemia para preservar a vida de Thereza e de todos os membros da família.

No último sábado, 06/02, foi feita uma força-tarefa pelas equipes das UBS do município e, apenas nesse dia, foram vacinadas 542 pessoas acamadas.

A vacinação para idosos com 90 anos ou mais começou na segunda (8) e segue até a sexta-feira (12), das 16h às 20h, em todas as Unidades Básicas de Saúde, com exceção das unidades dos bairros Jacutinga, Água Limpa e Prata, em que as pessoas receberão a dose em seus domicílios. A expectativa é de que sejam vacinados 1.146 idosos nessa etapa.

Até esta terça-feira, foram vacinados 347 idosos com 90 anos ou mais e 9.292 pessoas no total desde o início da campanha de vacinação contra a Covid-19.

 

Prefeitura Municipal de Araçatuba 

ENDEREÇO
Rua Coelho Neto, 73 Vila São Paulo
TELEFONE
(18) 3607-6500
E-MAIL
ouvidoria.saude@aracatuba.sp.gov.br
REDES SOCIAIS